março sem fundo

Liderança servidora como ferramenta para atingir os objetivos e metas.

Há tempos que estamos vivendo uma mudança nos comportamentos das pessoas, o que vem de encontro com a facilidade da comunicação, da própria Educação que, mesmo estando aquém do que se espera em níveis mundiais, faz com que as pessoas estejam mais envolvidas através das redes sociais, incentivadas pelo fácil acesso através da tecnologia, como os smartphones.

Se por um lado ainda persistem em empresas, nas famílias e pequenos grupos o estilo “chefe que manda”, o fato é que isso não é mais suficiente para desenvolver, mediar ou refletir sobre a Construção do conhecimento dos filhos, funcionários, colaboradores, empresas e organizações em um nível mais eficiente, avançado para cargos, funções de liderança, assim como para empresas que queiram crescer e avançar ganhando eficiência para enfrentar a concorrência, ou mesmo direcionado aos mercados que surgem como novas opções.

A questão que está em jogo para muitos ainda é o “poder”, é como se mandar e comandar somente fossem possíveis por meio de cara feia, falta de educação, vestimentas e não pelas qualidades e conhecimento. É necessário a percepção de que todos podem ter oportunidades, logo, não há o porquê ter receio em mediar o caminho que leve pessoas a crescerem, evoluírem…

Estar no poder é como ser uma dama. Se tiver que lembrar às pessoas que você é, você não é.
Margareth Thatcher

É por essa razão que treinamentos, capacitações, palestras e o desenvolvimento de universidades corporativas tem se tornado mais frequentes. As empresas perceberam ser melhor treinar as pessoas e arriscar perdê-las, do que não treiná-las e elas permanecerem, como disse Peter Drucker.

Mas, e do lado dos liderados, qual é a visão?

Isso também precisa ser abordado, afinal, nosso país, talvez pelo jeito mais próximo e amigável, de quem chega e com um abraço, um sorriso, e nas sextas-feiras ainda se encontram com a turma do trabalho para um Happy Hour e às vezes, até isso acaba gerando uma confusão no discernir os limites entre a empresa, o funcionário e o líder-amigo.

Aqui vale uma pergunta que o escritor e consultor norte-americano Jim Collins faz em um de seus livros:

Você prefere um líder amigo ou um líder que te leve a alcançar seus objetivos?

Não é que empresas sejam frias, que não possam ter relacionamentos de amizades. Existe o princípio que nos leva a evoluir e está atrelado ao cumprimento e até a superação de metas, atender e satisfazer clientes, prestar serviços, enfim, segundo a sua finalidade e o cargo para o qual você ocupa, tendo sido contratado, sem mencionar para onde você quer ir, crescer e conquistar.

E, por que então, liderança servidora?
Porque é servindo o que você tem como conhecimento, dedicação para identificar pontos a serem trabalhados e fortificados, a técnica adquirida, a inteligência emocional de quem cresceu e atingiu essa condição que compõe a capacitação necessária, nunca suficiente, que levará mais pessoas a crescerem e com isso você poderá ter equipes fortes e envolvidas.

Quando pegamos esse conceito e aplicamos na nossa área de prestação de serviços na segurança, controle de acesso, monitoramento, dentre tantos outros que são diretamente ligados ao jeito com que os clientes vivem e esperam de nós, podemos definir que não existem modos diferentes de atingirmos uma qualidade de ponta a ponta, senão olharmos nossos colaboradores com respeito, acreditando que todos podem ter chances de evoluírem, porém, é necessário investir e acreditar na capacitação através da orientação e dos treinamentos.

Você pode sonhar, acreditar e desejar as coisas mais maravilhosas, mas precisará de pessoas para transformar seus sonhos em realidade.
Wall Disney

A mudança de estilo, do jeito de comandar da chefia à liderança, não pode ser algo isolado ou solitário. Precisa ter um estilo alinhado, de cima a baixo, de baixo para cima, exponencial, intrínseco, que caminhe com os processos e que não se perca com os problemas e dificuldades que sempre teremos, mas que saberemos como resolve-los, diferenciando problemas das pessoas, resolvendo o que tiver de ser resolvido, por isso, pessoas precisam ser orientadas a não se tornarem problemas.

Ainda somos um país em formação, e nossa área de atuação é uma porta aberta para a iniciação do primeiro emprego. Um exemplo disso são as esposas que saíram para compor a renda de suas famílias, e encontraram em nós essa porta de entrada. São pessoas que merecem o reconhecimento e precisam perceber em nós o desejo de vê-las crescer. E temos visto isso acontecer com muita frequência, o que mostra que estamos no caminho certo.

Enfim, se você está numa função de comando, se tem uma equipe ou um aprendiz sob sua responsabilidade, aproveite a oportunidade para colocar e ensinar o que de melhor você tem. Os exemplos que não contribuem, ou mesmo o jeito que você nunca gostou de ser tratado, não pode refletir nos seus liderados, tente um jeito novo, seja reconhecido como àqueles que contribuíram para ser o caminho de crescimento de alguém, para isso, coloque-se à disposição, sirva a seus liderados, troque o “sabe com quem está falando” por “como posso ajudá-lo(a)”


Quando você contrata o Grupo Alpha Secure, tenha em mente que junto está fazendo parte de um programa de desenvolvimento de pessoas, atitudes sociais e do compromisso de uma empresa em evoluir socialmente e prestar os melhores serviços.

Grupo Alpha Secure.

Post tags :

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagem mais comentada

Canal de denúncia: entenda, utilize e nos ajude a melhorar.

O canal de denúncias tem como objetivo de dar voz aos denunciantes, de forma anônima e com segurança ...

Postagens Anteriores