Design sem nome (39)

Material de Limpeza Profissional ou Doméstico

Na hora de escolher o produto de limpeza, baixar a qualidade, não reduz o custo final.

Preste atenção, pois o barato sai caro!

O período da pandemia ficou evidente a busca por produtos de qualidade para atendimento do serviço de limpeza nas empresa e condomínios. Por isso, contar com os materiais certos faz toda a diferença. Se buscamos profissionalismo no serviço, não podemos optar por produtos domésticos para utilizar na limpeza da empresa ou condomínio.

Comprar do fornecedor mais barato visando apenas a redução de custos, muitas vezes pode ser uma enganação que vai custar caro lá na frente. Se avaliarmos a utilização diária vai ficar muito claro que os itens profissionais são muito mais rentáveis e oferecem um bom custo-benefício.

Nesse texto queremos colocá-los para pensar os pontos negativos da compra de produtos domésticos na operação de limpeza profissional, o consumo elevado e os riscos de trabalhistas envolvidos em uma compra equivocada.

O barato sai caro!

Existem frases prontas, mas elas deveriam receber atenção, pois muitas vezes servem de alerta. “O barato sai caro” é uma que se encaixa perfeitamente quando se compra produtos de limpeza domésticos ou produtos de limpeza profissional de baixa qualidade.

Inicialmente pode parecer um bom negócio comprar os itens com preços mais baixos. Mas a longo prazo essa opção não é a mais viável.

A limpeza não fica tão boa, o funcionário precisa colocar mais produto na operação de limpeza, ficando difícil de alcançar um bom resultado.  Se esperava economizar, acaba gastando mais, pois para fazer a higienização será necessário usar uma quantidade muito maior.

É fácil perceber, quando não se fez um bom negócio. Imagine que antes você comprava 5 litros de desinfetante e conseguia usá-lo por uma semana e ter bons resultados. Ao mudar para um mais barato, os mesmos 5 litros duram apenas 4 dias. Isso acontece porque você precisará de uma quantidade maior para ter os mesmos resultados de antes.

Outro problema está no tempo de utilização. O funcionário com um produto doméstico gasta mais tempo para limpar uma área do que se tivesse utilizado um produto profissional. Não é fácil de calcular, mas em uma vistoria perceberá que o serviço da equipe de limpeza (hora trabalhada) não rende mais como anteriormente.

Ainda temos um erro em aplicação do produto de baixa qualidade, pois pode danificar móveis, equipamentos e manchar pisos. Alguns exemplos que são utilizados para limpeza de pisos, tais como, o proibido e famoso limpa pedra, preferência de alguns profissionais – no fundo mancham e retiram até rejuntes que em médio prazo haverá a necessidade de trocar os pisos.

Ou pior de todos, na maneira de diluir ou aplicar, esses produtos podem gerar gases nocivos e muitas vezes prejudicais a saúde do trabalhador, causando irritações nos olhos, na pele, levando o funcionário para hospitais ou consultas que somente atrasarão o serviço da equipe.

A utilização de produtos sem um selo verde ou biodegradáveis, sendo diluídos de forma errada em locais inapropriados, tende a trazer um furo trabalhista em que os funcionários vão pedir a gratificação de insalubridade e isso custa entre 20% a 40% do seu salário mensal um passivo que em um laudo pericial será constatado e assim todos perderão.

Pense nisso: Alguns clientes terceirizam a limpeza mas acham que comprando o material mais barato farão o resultado esperado.

 

Como saber se o produto de limpeza profissional e de qualidade?

É possível perceber que algumas economias são apenas ilusão e acabam comprometendo a qualidade. Para saber se os itens de limpeza são bons, é importante observar quem é o fabricante. As empresas devem possuir uma boa reputação no mercado e seguir todas as normas e legislação na fabricação.

Outro indicativo veja o rótulo do produto. Ele deve ser completo com os dados do fabricante, lote do produto, responsável técnico, número de registro no Ministério da Saúde e registro da Anvisa. Saiba que será isso que o perito fará na perícia técnica, se determinada pelo juiz do trabalho.

É importante que o produto cumpra o que prometeu, sem colocar em risco a saúde das pessoas.

Tendência de mercado. Preço deve ser justo e de boa qualidade.

Crescimento do consumo de produtos de higiene naturais e orgânicos: os consumidores estão cada vez mais preocupados com a saúde e o bem-estar, e estão buscando entender a composição dos produtos de higiene, buscando produtos que possuam ingredientes naturais e orgânicos, mais seguros para a saúde e para o meio ambiente.

Crescimento do consumo de produtos de higiene biodegradáveis e embalados de forma sustentável: os consumidores estão cada vez mais conscientes da importância da sustentabilidade, e estão buscando produtos de higiene que sejam biodegradáveis e embalados de forma sustentável, para reduzir o impacto ambiental.

Sabendo escolher os produtos de limpeza correto e, se lembrando que qualidade deve estar acima do preço, o resultado financeiro acontecerá. Se não sabe como escolher, sempre conte com a ajuda de profissionais, ou faça contato com a nossa equipe de facilities, eles têm o fornecedor certo para sua empresa ou condomínio.

ALPHA SECURE, evoluindo pessoas!
Maio/2024

Post tags :

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagem mais comentada

Canal de denúncia: entenda, utilize e nos ajude a melhorar.

O canal de denúncias tem como objetivo de dar voz aos denunciantes, de forma anônima e com segurança ...

Postagens Anteriores