Recrutamento VS Seleção. Qual a diferença?

Recrutamento VS Seleção. Qual a diferença?

O recrutamento e a seleção são um dos departamentos dentro das empresas que ficam na linha de frente, pois esse é o departamento que interage com todos os outros departamentos, é um sistema dentro da área de RH, essencial, que muitas vezes é um setor contextualizado como departamento de apoio, mas que na verdade tem a função de encontrar o funcionário que faça a diferença dentro da companhia. Na visão moderna, utilizamos ferramentas para recrutar e selecionar os candidatos de cada área, que chamamos de banco de talentos, lidando com uma sociedade em total mudanças de comportamentos. O objetivo do R&S é no final prover a empresa talentos com habilidades para as vagas.

A diferença entre as funções é bem simples. Entenda:

  • Recrutamento = tem a responsabilidade de fazer as divulgações das vagas destinadas para cada perfil específico, com objetivo de atrair os candidatos para as vagas disponibilizadas, analisando os bancos de curriculum, fazendo o processo de triagem e convocando esses perfis para dar continuidade no processo, para atingir seu objetivo, utiliza ferramentas e métodos, que auxiliam a executar sua missão.
  • Seleção = fase seguinte a anterior, a Seleção dá sequência ao processo de recrutamento, com objetivo de avaliar as entrevistas e o perfil de cada candidato, assim selecionando o profissional mais apto para preencher a vaga.

O recrutamento, pode ser realizado dentro de um contexto externo ou interno, para atender a demanda empresarial. O recrutamento externo buscar através de plataformas de empregos e sites ou bancos de currículos, os perfis que correspondem as vagas em aberto, o que demanda uma especifica triagem. O recrutamento interno busca dentro da empresa os candidatos indicados, e até mesmo dentro dos setores internos os profissionais que possam ser indicados para uma certa promoção ou misto. Ou seja, promovendo um profissional interno, assim há um movimento interno, que acaba sendo externalizado, pois quando um profissional é promovido, dessa forma abre-se uma oportunidade para que outra pessoa possa ser contratada.

Percebem que Setor de R&S, está em constante movimento sempre?

Atualmente, não existe um R&S eficaz sem estar em paralelo com área da tecnologia, pois é utilizado as ferramentas e software para encontrar o profissional ideal. Porém, é muito importante que a equipe da área de R&S, esteja alinhada dentro dos três pilares importantes e essenciais dentro desse setor.

  1. Recrutador, tem a missão de atrair os profissionais certos para ocupar as vagas.
  2. Analista de R&S, é o profissional que faz o alinhamento do perfil profissional, com avaliação das entrevistas vs curriculum e o direcionamento dos candidatos pré-selecionados para vagas designadas.
  3. Psicólogo, avalia os pilares antecedentes do recrutador e do selecionador, pois junta todos os processos anteriores, recrutar e selecionar. Assim, analisa os comportamentos verbais e não verbais, as características denotadas como por exemplo, as cognições e percepções, a capacidade analítica, raciocínio lógico, atenção, concentração, aspectos da personalidade, liderança e afetividade. Tendo como avaliação diferencial as aplicações de testes com cada candidato, tendo assim um atendimento diferenciado e mais assertivo.

 As fases do R&S, são as seguintes:

  1. Atrair candidatos: criar um anúncio que chame atenção dos melhores, seja através dos jornais, campanhas, redes sociais ou plataformas de emprego. Busca sempre os melhores talentos.
  2. Triagem e identificação dos CVs: processo de avaliação e escolha dos currículos, com base a sua educação, experiências, habilidades, que se enquadram na vaga.
  3. Entrevista ajustada para a função com participação presencial ou online do funcionário: fase que separa o candidato de seu emprego, momento crítico onde se mede a sua habilitação para vaga e se esse tem o perfil de acordo com a função.
  4. Testes para avalição e conclusão final de cada processo: que consiste em uma avaliação com todos os aspectos, provas teóricas de conhecimento para a função e os testes avaliativos designados para cada vaga específica, realizado por um profissional habilitado e com registro ativo.

Estratégia empresarial dentro do R&S

Se possuirmos um mercado mais competitivo, com produtos e serviços se tornando cada vez mais ¨comodites¨, fica bem claro que o ser humano ou o seu talento se mostra como o diferencial, logo o R&S, se torna muito valioso no processo empresarial.

Se o R&S não for eficaz, pode resultar em perda de produtividade, aumento do turnover, prejuízos imediato para empresa com aumento do custo em médio e longo prazo para companhia.

Avaliar o R&S de forma estratégica e não burocrática, torna a área dentro das corporações fundamental para atravessarmos os problemas e crescer com qualidade.

R&S no mercado de prestação de serviços

O R&S dentro de uma empresa de prestação de serviços e segurança, tem algumas particularidades que são fatores críticos no processo, onde pontuamos o turnover, o risco da contratação e o tempo de seleção para cobrir uma vaga.

Turnover, é o indicador que mede a quantidade de funcionários que deixaram a empresa por um determinado período. É simples: trata-se da soma das contratações + desligamentos, dividido por 2. Quando o número aumenta, aumenta o prejuízo da empresa, com os custos empregados na contratação, como treinamento, medicina do trabalho, uniformização e benefícios.

Risco de contratação, como se trata de prestação de serviços, que geralmente são funcionários alocados em clientes terceiros, logo o risco é proporcional. Por isso, é importante que além do processo de R&S, se tenha o trabalho de investigação social e criminal. A investigação minimiza os riscos do empregador e seus clientes com acompanhamento do funcionário na região onde mora e seus familiares, além de avaliação de seu atestado de antecedentes criminais. Esse processo deve ser refeito a cada 180 dias.

Tempo de contratação e reposição da vaga, é importantíssimo pois onde se trabalha com mão de obra fechar a vaga ou repor, está ligado diretamente ao faturamento da empresa.

Contratação de jovens, estagiários ou primeiro emprego, a primeira impressão é que se trata de custo, porém além de ser uma obrigação definida por lei, em que a empresa precisa manter em seus quadros em torno de 5% a 10% dos empregados, na função de jovem aprendiz ou primeiro emprego, onde os novatos têm sua primeira chance de conhecerem o mercado de trabalho. Entendemos, que essa é uma experiência que quase sempre nos surpreendem, pois, os jovens vem com muita vontade de aprender e além do social, trata-se de uma nobre função do empregador ou empresa.

O que fazemos na Alpha Secure

Sendo uma empresa de serviços em RH, temos uma estruturada preparada para atender nossos clientes. Atuamos na contratação de prestadores de serviços que atuaram nas operações de terceiros e que temos orgulho de chamar de CLIENTE.

O compromisso de entregar o melhor na prestação de serviço faz com que nossa equipe de R&S, tenha muito cuidado ao fechar uma vaga, pois será o nosso cartão de visita nas empresas, negócios ou condomínios onde atuamos.

O processo passa de A a Z e nele destacamos os testes psicológicos e investigações dos candidatos, que minimizam os erros em operações e auxiliam na busca da satisfação de nossos clientes e rentabilidade de nossas operações.

Nossa missão é ser a melhor solução em R&S e fornecedor de talentos para nossas operações.

Saiba mais, fale com nosso time!

Blog confeccionado pela equipe de consultoria de Recrutamento e Seleção da A|S

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

2 respostas

  1. Tema bem abordado, interessante a criação de um blog informativo voltado para orientação dessa fase inicial do ingresso de colaboradores , ainda mais partindo de uma empresa de segurança, excelente , espero fazer parte da equipe, já enviei meu currículo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Outros conteúdos:

Veja por categoria: