Por que o FGTS foi criado?

Por que o FGTS foi criado?

Instituído pela Lei nº 5.107 desde 13 de setembro de 1966, o FGTS está vigente desde o início de 1967, com o propósito de proteger o funcionário demitido sem justa causa, além de ser um direito trabalhista garantido pela CLT. Sendo uma alternativa ao regime decenal que garantia a estabilidade aos trabalhadores que ficassem por 10 anos no mesmo emprego.

Ele é visto pelos trabalhadores como uma oportunidade para resolver pendências financeiras ou adquirir bens e melhorar a condição de vida, mas na realidade trata-se de um empréstimo que o trabalhador faz para União, que aplica em habitação e paga ao trabalhador somente 3% ao ano, como se fossem contas de uma poupança. Desta forma, podemos dizer que você financia o governo para investimentos em infraestrutura, habitação e saneamento básico

Quem tem essa obrigação, sob regime da CLT são:

  • Trabalhadores rurais;
  • Intermitentes;
  • Temporários;
  • Avulsos;
  • Safreiros (são os operários rurais que exercem serviço apenas no período de colheita);
  • Atletas profissionais (jogadores de vôlei, futebol, basquete etc.);
  • Diretores não empregados;
  • Empregados domésticos.

O fundo é pago até o dia 7 de cada mês, os depósitos correspondem a 8% do salário bruto dos colaboradores, que também são descontados do seu salário.

Mas, afinal quando é permitido sacar o FGTS?

Geralmente, o saque é permitido em situações específicas, tendo em vista que em algumas não é possível ter acesso ao valor total da conta. Para cada caso requisitos diferentes são exigidos, selecionamos alguns dos principais casos, confira.

  • Aposentadoria por tempo de trabalho ou idade acima de 70 anos;
  • Demissão sem justa causa, o valor total mais uma multa de 40%, que é pago pelo empregador;
  • Rescisão por acordo, com a nova reforma trabalhista o pagamento pelo empregado de multa de 20% e aviso prévio de 15 dias, porém sem ter direito ao seguro desemprego;
  • Aquisição de casa própria, em pagamento de financiamento;
  • Falecimento do empregador ou falência da empresa;
  • Doença grave do trabalhador ou dependentes, sempre em caráter emergencial;
  • Saque-Aniversário, com o cenário da pandemia essa modalidade foi liberada, afim de gerar recurso na economia, porém o saque tem algumas restrições.

Em outras situações as mais comuns são:

  • Término do contrato de trabalho por prazo determinado;
  • Rescisão de contrato por culpa recíproca ou por força maior;
  • Suspensão do trabalho avulso;
  • Depósito do FGTS pendente por 3 anos seguidos; 
  • Necessidade pessoal urgente e casos ligados a desastres naturais.

Percebam que é o trabalhador que aporta o seu dinheiro no FGTS e depois para retirar o recurso, aqueles que receberam criam regras que dificultam o retorno destes valores do FGTS ao trabalhador.

Vale ressaltar que, recentemente novas políticas econômicas permitiram o saque emergencial do FGTS, sendo assim milhões de trabalhadores tiveram acesso ao fundo.

Esperamos que essa leitura faça você pensar em como pode sacar o seu recurso investido no FGTS e quem sabe se livrar das dívidas que te afligem.

A Alpha Secure, entende seus funcionários e prática a legalidade com os pagamentos recorrentes do que foi descontado da nossa equipe.

Rafael Pimentel, Controller Administrativo do Grupo Alpha Secure com mais de 10 anos de experiência na área.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Outros conteúdos:

Veja por categoria: