março sem fundo

Eu sou Síndico, Síndico profissional…

Estamos nos últimos dias de 2022, e se há alguma coisa que a pandemia deixou de “novo normal” foi a consolidação do Síndico Profissional como opção presente para liderar a gestão de um Condomínio.

Não é que o Síndico morador não tenha conhecimento, até porque, há tempos uma grande maioria de Síndicos moradores também tem sido profissionais capacitados, experientes, executivos em suas empresas, mas que não dispõem de tempo e disposição para liderar moradores com suas pluralidades de opiniões, o que demanda deixar sua família, seu apartamento, sua casa para convencer ou tratar de assuntos, por vezes inconveniente, com seu próprio vizinho. Ter alguém de fora é mais fácil.

O dia a dia dessa relação – Sindico não morador/profissional x Conselho x Moradores, nem sempre são flores, até porque, em muitas situações a satisfação do trabalho está em atender a vontade, a visão e a necessidade individual do momento, sem considerar todo o processo que um Síndico precisa constantemente preservar, que é direito de todos.

Quem quer, defende que ele use a Lei, a autonomia e decida; quem não quer, diz que ele devia ter perguntado, agendado uma assembleia, olhado o caixa, a previsão, as prioridades e… quando não, isso pode acabar num grupo de WhatsApp e até com uma destituição, que virou moda em nosso pais.

A Administração Condominial ainda tem muito a evoluir. Já superamos muitas coisas: imaginem que fechamento de sacada, uso de impressora em apartamento (já foi considerado uso comercial da unidade…), instalação de TV a cabo e até antena de celular, já foram problemas sérios, motivos de brigas, enquanto que hoje, raramente se discute no sentido de impedir, mas são assuntos que se discutem com mais tranquilidade.

Agora, o maior dos desafios, a prova de fogo, foi a experiência não vivida pela nossa geração, que foi enfrentar a COVID-19. De repente, todo mundo em casa, de repente todos convivendo dia e noite, conhecendo a rotina da sua própria casa, de repente, descobriu-se que o vizinho de cima, ou de baixo, dava descarga, assistia tv, ouvia música, andava do quarto pra sala, que crianças brincavam com os pais, que reuniões podiam ser feitas online e não apenas nos escritórios, que, de repente o filho podia surgir de fraldas na reunião com seu chefe e querer colo… ufa!!!

Enfim, para lidar com esse novo normal, o Síndico Profissional passou a estar em evidência, a lidar de frente com as questões comportamentais, distribuindo alguns “nãos”, ao mesmo tempo em que as despesas aumentaram, como o consumo, compra de álcool gel, o que demandou um olhar atento na previsão orçamentária e outro na inadimplência e, o alívio das liberações de áreas, mas, cujas restrições também tiverem de ser gerenciadas com enquetes, pesquisas, deliberações virtuais.

Funcionários passaram a ter uma importância ainda maior, o que também exigiu de empresas terceirizadas, como a nossa, a definição de um plano estratégico para viabilizar a presença nos postos de trabalho; supervisores espalhados por áreas da cidade, com estrutura para atender em tempo hábil, estrutura de monitoramento em atenção total, sempre em QAP! (atenção total).

Aliado a isso, também incentivamos nossos colaboradores com antecipações de participação, 13º salário, dentre outros, afinal, é através deles que mostramos que somos uma empresa parceira do Síndico foi essencial.

Mas, o fato é que 2022 consolidou esse profissional, isso não significa um reconhecimento, porque trata-se de um trabalho que o dia a dia e a satisfação pessoal de cada um, está muito ligada ao entendimento momentâneo do valor do condomínio, de como o vizinho usa a unidade, as áreas comuns, se faz barulho, se estaciona o veículo nas faixas, enfim, tantos fatores que nem sempre tem a ver com a forma com que o Síndico atua, mas, com a forma com que as pessoas vivem.

Associações, entidades de classe, empresas prestadoras de serviço, administradoras, passaram a reconhecer que esse movimento de ter um líder na frente do Condomínio com conhecimento, dedicação específica e exercendo a liderança que a lei cita, é algo pra ser respeitado e que chegou pra ficar e que vai dar certo.

O que veremos (e nós já estamos preparados), sem dúvida, são as estratégias de diferenciação dessa parceria. Nós já decidimos, optamos pela qualidade da prestação de serviços, por manter a empresa e serviços alinhados, transformando e capacitando nossos colaboradores, supervisores, inspetores e toda nossa estrutura, adotando medidas sociais, sem deixar a competitividade da precificação de lado, afinal, preço baixo já deixou muita gente pelo caminho e muitos Síndicos com sérios problemas, por isso, sem loucuras.

Para esse Síndico que detém conhecimento, que busca o aprimoramento e se dedica, e é daí que vem o diferencial de como se desempenha e lidera a gestão de um Condomínio, nós da Alpha Secure damos boas-vindas.

2023 será um ano formidável, a previsão de entregas de novos empreendimentos é incentivadora para quem pensa em entrar nesse mercado de Síndico, assim como para quem já está descobrir como crescer, ser dono do próprio negócio, aperfeiçoar a comunicação, treinar pessoas, enfim, preparar-se para os desafios que servirão para mostrar que o profissionalismo sempre será a melhor ferramenta para o sucesso.

Para quem está na área, sabe que é muito pouco glamour e muito trabalho. Está preparado?

Conte sempre com a Alpha Secure, nós entendemos de gestão!

Grupo Alpha Secure.

Post tags :

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagem mais comentada

Canal de denúncia: entenda, utilize e nos ajude a melhorar.

O canal de denúncias tem como objetivo de dar voz aos denunciantes, de forma anônima e com segurança ...

Postagens Anteriores